Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

ÉPOCA DE SÃO MICAEL 

 

No mês de setembro as escolas Waldorf comemoram a época de São Micael.

O nome Micael de origem hebraica Mikha’El (também conhecido como São Miguel) significa “que é como Deus”.

 

O Arcanjo Micael é o grande enviado por Cristo para acompanhar e trazer força ao desenvolvimento correto da humanidade.

Esta força interna é a consciência que devemos buscar em nosso cotidiano para dominar os dragões que nos rodeiam: a vaidade, o egoísmo, o medo, a ganância, o orgulho, a concorrência, a corrupção, o consumismo e outros tantos.

Os dragões são tudo aquilo que nos prendem ao mundo material, levando a uma preocupação exagerada e fazendo com que esqueçamos da nossa essência, do nosso “Eu interior”.

Comemorado no dia 29 de setembro, data marcada no século IX. Tradicionalmente ele é o defensor do bem contra o mal, ele é severo, mas também infinitamente bondoso, em muitas figuras é possível ver o dragão sob seus pés, sendo dominado por ele.

Com as crianças do jardim de infância vivenciamos esta época intensamente, cantando músicas que pedem força e coragem  para São Micael, levando-as à desafios (como experimentar gotas de limão com os olhos fechados e isso é realmente um enorme desafio para elas, ter a coragem de experimentar algo sem olhar).

Logo todas as crianças estão brincando de São Micael e pedindo força e coragem para ele em coisas do seu cotidiano, como um menino de 6 anos que estava comendo seu lanche e era algo que ele não gostava muito, logo ele disse”essa granola é o dragão e eu sou São Micael, vou derrota-lá”.

Na realidade, tudo que precisamos nos dias atuais é coragem para apoiar o bem e a criança tem esta chance, só depende do que os adultos oferecem para ela, oferecer o alimento animico certo é tudo que elas precisam para sairem pelo mundo tendo coragem para agir.

Como Micael, não devemos matar o dragão, mas enfrentá-lo com controle e equilíbrio (da inteligência e do coração) e assim dominar as forças do mal que ele representa.

 

Micael vem nos trazer o impulso da coragem para crescermos e amadurecermos, buscando respostas para fatos e situações da nossa vida.

Micael traz à mão a espada de ferro, elemento que corre em nosso sangue e nos confere atuação e coragem.

 

Segundo Steiner, “o contrário do medo não é a coragem, mas o amor. Cor – agem é coração agindo em nome do amor”. Esta coragem de viver pode ultrapassar nossos medos e limites, tomando consciência do bem e do mal, nos levando assim para o caminho da liberdade.

 

 

É Micael que nos ensina a lutar com coragem contra as tentações do mal. Quem acompanha de perto as festas anuais nas escolas Waldorf, verá que a data é amplamente comemorada, assim como o Natal, a Páscoa e São João. Os professores preparam os espíritos de seus alunos contando histórias sobre heróis que corajosamente conseguem enfrentar e vencer terríveis dragões; desafios e jogos de coragem são propostos às crianças maiores, com a intenção de despertar nelas uma vivência de sua força interior e, assim, superar obstáculos e dificuldades; músicas em homenagem ao Arcanjo Micael e a heróis valentes são entoados com alegria nas salas de aula, desde o jardim até as classes posteriores. O período em torno da data é muito marcante para as crianças, que se identificam com os heróis valentes e, de certa forma, anseiam por lutar contra o mal. 

Também há o dragão da indiferença, torna-nos passivos diante de atitudes inadequadas, levando-nos a aceitar programas de televisão, músicas, propagandas que promovem ódio, a intolerância, o preconceito, a desarmonia. Outro terrível dragão é aquele que nos convence a aceitar a paulatina substituição das relações humanas pela máquina, pelo “mundo virtual”, tudo em nome do progresso, do desenvolvimento de uma melhor qualidade de vida. 

Micael representa a força e a coragem que devemos ter em nossa luta diária para estarmos sempre alertas ao que é bom e ao que é mau, tendo lucidez e discernimento em nossas escolhas. Se quisermos que nossas crianças tenham coragem para um dia enfrentar todos os “dragões” apresentados pela vida, precisamos ser dignos de exemplo de coragem, de consciência. Inspiremo-nos em Micael.

 

Que o Arcanjo Micael nos encha de coragem para romper nossa semente interna que foi acalentada e cuidada durante todo o inverno, para que ela possa sair da terra em busca do sol, da luz, crescer e dar frutos.

 

Afinal , é Primavera!

Educação Infantil:

  • Maternal 
  • Jardim de Infância
Ensino Fundamental:
  • Do 1º ao 5º Ano

Política de cookies

Este site utiliza cookies para armazenar informações no seu computador.

Você aceita?